Connect with us

América Latina

Argentina irá conceder bônus aos aposentados

A partir de 1º de março, as aposentadorias, pensões e abonos de família de menor renda aumentarão em 8%

Karla Burgoa

Published

on

O governo da Argentina decidiu conceder um bônus aos aposentados para complementar o aumento de 8,07% que será aplicado a partir de 1º de março.  Será para as pessoas de menor renda, que representam mais de 70% dos idosos, ou seja, mais de 7 milhões de pessoas.  A decisão foi tomada para que as receitas não percam com a aceleração da inflação.

O que está definido neste momento é como e quando esse bônus será concedido.  O governo está analisando se acrescenta um extra no reajuste que será aplicado a partir do próximo mês, ou se deve esperar os dados da inflação do primeiro trimestre e, a partir disso, calcular a diferença com o que foi concedido, com base no nova lei de mobilidade.

Até o momento, só se conhece a inflação de janeiro, e para saber a taxa de inflação do primeiro trimestre teremos que esperar até meados de abril.

Fernanda Raverta, titular do Anses, garantiu que durante a discussão da nova lei da mobilidade, ocorrida em dezembro no Congresso, o governo “prometeu” que os ativos vencem a inflação. 

“O que propomos é dar o aumento devido à mobilidade, e em relação ao que acontece com os indicadores de inflação, poder implementar alguma medida para poder amenizar se há alguma diferença entre a inflação e a fórmula da mobilidade”, conforme explicou Raverta, entrevista à National Radio.

O responsável do Anses lembrou que este aumento de 8% decorre das duas variáveis ​​que estão dentro da fórmula da mobilidade, que são a variação salarial e a cobrança do Anses.  “Não sabemos como a inflação vai evoluir nos primeiros três meses do ano, quando tivermos esse resultado podemos fazer a comparação e com um governo que se comprometa com a sua palavra, implementar algum tipo de título para poder garantir o que prometemos, que é que os aposentados do mínimo vencem a inflação ”.

A partir de 1º de março, as aposentadorias, pensões e abonos de família aumentarão em 8%.  Assim, o mínimo passará de 19.035 como está atualmente para 20.571, enquanto o PUAM passará para 16.457 pesos.  No entanto, consultorias privadas consultadas pela Página 12 estimam que a inflação em janeiro, fevereiro e março ficará acima de 11%.  “Nosso desafio é que os aposentados tenham acesso aos mesmos bens ou mais do que acessaram no mês anterior”, explica Raverta.

Sobre porque o título cairá apenas sobre os ativos mínimos, Raverta disse: “Começamos o governo com um mínimo de 14 mil e eles estarão em 20 mil a partir de março, há aposentados que cobram mais de 150 mil pesos, nos tempos de crise temos que conseguir atender essa população que é o maior número de aposentados ”.

*com informações de Pagina 12 e National Radio

Aproveitando o ensejo….
Aqui na Fonte BR, trabalhamos muito para entregar para vocês informações de qualidade amparadas unicamente na realidade dos fatos. Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você?
Clique aqui e seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo.

Jornalista boliviana, periodista potiguar. Formada pela UFRN, já trabalhou com telejornalismo diário e rádio, e atualmente, busca por meio da escrita, contribuir por uma mídia brasileira que enxergue a América Latina além dos esteriótipos

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X