Connect with us

América do norte

EUA: Carolina do Sul bane aborto no estado

Lei proíbe aborto a partir das 6 semanas de gestação, quando a muitas mulheres ainda nem sabem que estão grávidas

Ady Ferrer

Published

on

O governador da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, Henry McMaster, assinou ontem, 18, uma lei que bane todos os tipos de aborto no estado. A lei é uma das mais restritivas no país e proíbe aborto após a detecção de batimentos cardíacos do feto, o que normalmente acontece às 6 semanas de gestação e antes mesmo da mulher perceber que está grávida. A maior parte dos estados do país considera o aborto legal até as 24 semanas.

A lei inclui algumas exceções, como em caso de estupro, incesto ou gestação perigosa para a vida da mãe.

O Planned Parenthood, afirmou que irá à justiça contra a decisão que seria inconstitucional. A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu, em 1973, que a Constituição protege o direito das mulheres ao aborto.

“Esse banimento desafia descaradamente quase 50 anos de precedentes da Suprema Corte protegendo o direito da pessoa de acabar com uma gravidez” – disse a presidente do Centro de Direitos Reprodutivos, Nancy Northup

Outros estados já sofreram com processos parecidos. Em 2018, uma lei similar foi aprovada em Iowa e derrubada por um juiz estadual em 2019.

*com informações de Reuters

Aproveitando o ensejo….
Aqui na Fonte BR, trabalhamos muito para entregar para vocês informações de qualidade amparadas unicamente na realidade dos fatos. Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você?
Clique aqui e seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo.

Jornalista formada pela UCPel-RS, especialista em Relações Internacionais pela UnB e pós-graduanda em Cinema e Audiovisual pela Belas Artes de São Paulo. Podcaster no MIDcast política, #AdyNews e SulCast.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X