Connect with us

América Latina

Paraguai: Plano de vacinação terá início nos próximos dias

Na ocasião, o titular do Ministério da Saúde Pública e Previdência Social garantiu que o início da campanha será na segunda quinzena de fevereiro, quando as doses chegarem ao país.

Karla Burgoa

Published

on

O Ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, entregou aos parlamentares um relatório detalhado sobre o Plano Nacional de Vacinação contra a COVID-19 durante a sessão da Comissão Permanente do Congresso Nacional. O plano de vacinação terá três etapas.

Na ocasião, o titular do Ministério da Saúde Pública e Previdência Social garantiu que o início da campanha será na segunda quinzena de fevereiro, quando as doses chegarem ao Paraguai.

“Em 48 ou 72 horas depois as vacinas começarão a ser distribuídas após a verificação da segurança das doses, assim que atingida a data, serão socializadas com os cidadãos”, enfatizou.

“Fizemos um planejamento para ampliar a cobertura a partir do uso de uma ferramenta e estatísticas de algumas doenças. O percentual de certas patologias é de 21%, por isso originalmente a vacinação contra a Covid-19 visava 30% da população pelo mecanismo da Covax, além da compra de outras vacinas bilateralmente ”, frisou.

Estágios de vacinação

Ele lembrou ainda que o referido plano contempla três etapas de vacinação que serão realizadas conforme o estabelecido. Na primeira fase, serão vacinados profissionais de saúde expostos ao coronavírus, depois também adultos com mais de 60 anos.

No segundo, pessoas entre 18 e 59 anos com doença de base, professores, funcionários de serviços essenciais e a população indígena.

Já na terceira fase haverá trabalhadores em aeroportos, pontos de entrada no país, militares, policiais, bombeiros e pessoas privadas de liberdade.

Antes da consulta aos legisladores, o Secretário de Estado indicou que quando as vacinas chegarem serão utilizadas imediatamente e que não foram fechadas as portas a nenhuma das vacinas existentes.

“Não fechamos as portas a nenhuma das vacinas, mas as ofertas não puderam ser adquiridas pelo país”, esclareceu.

Compromisso de patrimônio

No momento de sua intervenção, o Ministro Mazzoleni expressou seu compromisso com o público, e solicitou a colaboração dos parlamentares para assegurar a distribuição eqüitativa das vacinas conforme estabelecido no referido Plano, a fim de evitar uma experiência semelhante à que ocorre em outros países, onde houveram casos de tráfico de influência para aplicação de doses.

Ao mesmo tempo, destacou o trabalho realizado pelo Programa Ampliado de Imunizações, que é muito importante para o país, pois possui expertise para campanhas de vacinação.

Nesse sentido, ele lembrou a última campanha de vacinação contra a gripe, em 2020, que em pouco tempo conseguiu vacinar mais de 2.500.000 pessoas.

Vacinas para todos os grupos priorizados

Anteriormente, em contato com a mídia, ele indicou que 4.200.000 doses chegarão ao país através do mecanismo de Covax, fora disso estariam planejadas 3.000.000 de vacinas.

“Em virtude das evidências científicas que temos até agora, o interessante é combinar um determinado tipo de plataforma de vacinas que possa atender a todos os grupos priorizados”, frisou.

Com informações de Nodal e Ip.

Jornalista boliviana, periodista potiguar. Formada pela UFRN, já trabalhou com telejornalismo diário e rádio, e atualmente, busca por meio da escrita, contribuir por uma mídia brasileira que enxergue a América Latina além dos esteriótipos

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X