Connect with us

América Latina

Chile: turistas estrangeiros e imigrantes indocumentados não podem ser vacinados contra covid-19

A medida, segundo o Mistério da Saúde, quer evitar o surgimento do chamado “turismo das vacinas”.

Karla Burgoa

Published

on

O governo do Chile informou na quarta-feira (10) que não irá vacinar estrangeiros sem visto de residência no país contra a COVID-19. A medida, segundo o Mistério da Saúde, tem como objetivo evitar o surgimento do chamado “turismo das vacinas”.

As declarações do governo vêm após a divulgação de um relatório emitido por um canal peruano de sinal aberto, no qual a vacinação foi promovida no Chile como parte de um programa nacional de reativação econômica.

Por esta razão, o Ministério da Saúde emitiu uma resolução, segundo a qual, se entende por população residente no Chile “aqueles que têm nacionalidade chilena, permanência permanente, visto de residente, visto de estudante ou sujeito a contrato, ou que possua um temporário ou pedido de visto definitivo entrado em tramitação, excluindo-se os que se encontrem temporariamente no país exclusivamente com visto de turista”.

Desta forma, conforme relatado pela BioBioChile em conjunto com a Radio Bío Bío:

“Os estrangeiros que estiverem no país com visto de turista não terão direito a ser vacinados no Chile”

O ministro das Relações Exteriores chileno, Andrés Allamand, disse em entrevista coletiva que o país seguirá vacinando estrangeiros com autorização de viver por lá ou que já tenham dado entrada em um pedido de visto de residência.

Allamand anunciou que durante a tarde desta quarta-feira vão esclarecer a situação às chancelarias dos “países amigos”.

Sobre os problemas que podem surgir devido à irregularidade de um grande número de imigrantes, afirmou que “a visão humanitária certamente existe (…) a única coisa que se pede para obter a vacinação é que iniciem um processo de normalização ”.

O Chile foi o primeiro país da América do Sul a começar seu plano de vacinação contra a COVID-19, no dia 24 de dezembro de 2020. O governo chileno tem acordos de compra com ao menos seis farmacêuticas – e cerca de 36 milhões de doses garantidas.

O país com pouco mais de 18 milhões de habitantes registrou, desde o início da pandemia, 760 mil infecções por covid-19 e ao menos 19 mil mortes por complicações da doença.

Com informações de Nodal.

Jornalista boliviana, periodista potiguar. Formada pela UFRN, já trabalhou com telejornalismo diário e rádio, e atualmente, busca por meio da escrita, contribuir por uma mídia brasileira que enxergue a América Latina além dos esteriótipos

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X