Connect with us

Ásia

Universidades Filipinas são acusadas de serem campos de recrutamento marxista

O Ministério da Defesa acusa vários estudantes da UP, que mortos em operações militares ou capturados, de serem membros do braço armado do partido comunista no país, embora não apresente nenhuma prova.

Cleber Lourenço

Published

on

Após estudantes protestarem contra patrulhas das forças de segurança em alguns campi universitários, autoridades do país acusaram 4 universidades privadas de atuarem como campo de recrutamento de rebeldes maoístas.

O governo do presidente de extrema direita, Rodrigo Duterte, intensificou os esforços para acabar com uma rebelião liderada pelos maoístas, uma das mais longas insurgências do mundo, que matou mais de 40.000 pessoas.

Na semana passada, estudantes e ativistas filipinos protestaram contra a decisão do governo de permitir que forças de segurança patrulhem os campi da maior universidade do país, a Universidade das Filipinas (UP), o que gerou a acusação do governo.

O Ministério da Defesa acusa vários estudantes da UP, que mortos em operações militares ou capturados, de serem membros do braço armado do partido comunista no país, embora, não apresente nenhuma prova.

O Tenente General Antonio Parlade, chefe de uma força-tarefa anti-rebelde, acusou as universidades: a Far Eastern University, De La Salle University, University of Santo Tomas e a Ateneo De Manila University entre as 18 escolas onde o Novo Exército do Povo (grupo marxista-maoísta) supostamente tem recrutado novos membros.

“Nós nos opomos à declaração do General Parlade e enfatizamos que nossas instituições não promovem nem toleram atividades de recrutamento do Novo Exército Popular e, na verdade, de qualquer movimento que vise derrubar violentamente o governo”, disseram os presidentes das quatro universidades em um comunicado.

As Nações Unidas alertaram em um relatório que “etiquetar”, ou rotular opositores como comunistas ou terroristas como forma de justificar violações dos direitos humanos como algo comum no país.

Desde que assumiu o poder em 2016, o governo de Duterte fracassou nas negociações de paz com os rebeldes comunistas.

Com informações de Channel New Asia.

Aproveitando o ensejo….
Aqui na Fonte BR, trabalhamos muito para entregar para vocês informações de qualidade amparadas unicamente na realidade dos fatos. Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você?
Clique aqui e seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo.

Nada é mais importante para a democracia do que um eleitorado bem informado. Apaixonado por jornalismo e política. Textos publicados em: Revista Forum, Congresso em Foco e no UOL (pelo blog Entendendo Bolsonaro)

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X