Connect with us

Indígenas

Como Indígenas de Manaus sofrem com a covid-19 e o descaso do poder público

Populações não estão recebendo suporte da prefeitura e não são amparados pela Secretaria Especial de Saúde Indígena; casos voltaram a crescer nas comunidades

Karibuxi

Published

on

Os casos de coronavírus voltaram a crescer na cidade de Manaus, com isso, as populações indígenas residentes na cidade voltaram a ser atingidas. Só nas últimas duas semanas 53 novos casos suspeitos foram registrados na comunidade Parque das Tribos, primeiro bairro indígena da capital amazonense, com uma população de 700 famílias, de 35 etnias diferentes.

Segundo Vanda Witoto, ativista da etnia Witoto, enfermeira e residente do Parque das Tribos, há dois meses a comunidade está sem apoio e sem receber remédios e alimentos. Cerca de 65% da comunidade foi atingida pelo vírus, segundo pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Em maio de 2020, Vanda, acompanhada de Natalina Martins Ricardo, do povo Baré e Luciana Vasconcelos, do povo Munduruku fizeram um protesto por melhorias no atendimento à indígenas em frente ao Hospital Delphina Aziz, durante a visita de Nelson Teich, ex-Ministro da Saúde.

“Há dois meses a gente deixou de receber doações de alimentos, a gente recebeu um apoio de produtos de higiene através da OIM, que é a Organização de Migrantes da ONU, agora a questão alimentar, que é uma demanda muito necessária, a gente não tem conseguido”, relatou.

Em vídeo divulgado pela comunidade Parque das Tribos, o cacique Miquéias Kokama, filho de Messias Kokama, liderança e fundador da comunidade Parque das Tribos, que faleceu vítima de Covid-19 em maio do ano passado, faz um apelo:

“Quero falar aos governantes, ao prefeito, ao presidente da República, que esse vídeo chegue até ele, que a imprensa venha a expandir e demonstrar que é a nossa realidade dentro da comunidade Parque das Tribos. Eu perdi o meu pai, já está com sete meses, perdi para o Covid (…) a nossa população vem sofrendo muito, prefeito, presidente da República, pessoal da Secretaria de Saúde. O amparo hoje que nós estamos tendo é quase nada, a verdade é essa. E o povo está vindo a óbito, nós não temos um hospital, um apoio, uma casa de saúde dentro da nossa comunidade Parque das Tribos. Eu queria pedir que vocês viessem nos olhar com carinho e pudessem vir na comunidade Parque das Tribos.”

Vanda também lembra que o número de vacinas que serão destinadas aos povos indígenas não atendem toda a população no país: “Se esse quantitativo de 410 mil vacinas representa o número de indígenas que vão ser vacinados, isso significa que muitos também ficarão de fora, uma vez que essas vacinas serão destinadas, talvez, exclusivamente para os aldeados”.

Indígenas residentes de outros bairros de Manaus também sofrem com a falta de assistência por parte do poder público, como conta a ativista e representante da Associação de Mulheres Indígenas Sateré-Mawé (Amism), Samela Sateré-Mawé: “Até o momento não tivemos nenhum tipo de ajuda, nem da prefeitura, nem do governo e nem da própria Secretaria de Saúde Indígena, a Sesai. Como a gente mora em Manaus, a Sesai não contabiliza, ela atende apenas indígenas aldeados.”

A falta de alimentos em decorrência do lockdown também é um problema para as comunidades “a gente precisa de doações de alimentos, porque novamente o comércio fechou, e nós vivemos da venda de artesanato e a situação aqui está muito difícil”, conta Samela.

“Para se precaver a gente tá usando máscaras, não estamos saindo de casa, estamos mantendo o isolamento social, e utilizando a medicina tradicional: chás, pomadas, benzimentos. Somente isso”, finalizou.

Para ajudar a Comunidade Indígena Parque das Tribos:

Banco Bradesco
Agência: 37117
Conta: 0037451-2
Miquéias da Silva Moreira
CPF: 961.877.782-00
Telefone: (92)99308-9547

Para ajudar a Associação de Mulheres Indígenas Sateré-Mawé:

Banco Bradesco
Agência: 3736
Conta: 0706944-8
Samela Lorena V. Marteninghi
CPF: 032.725.352-50
Telefone: (92) 98159-2712

Aproveitando o ensejo….
Aqui na Fonte BR, trabalhamos muito para entregar para vocês informações de qualidade amparadas unicamente na realidade dos fatos. Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você?
Clique aqui e seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo.

Comunicadora indígena. Povos indígenas e direitos indígenas. Idealizadora do @ProIndigenas e co-idealizadora do boletim #IndígenasECovid19

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X