Connect with us

América Latina

Coronavírus leva o Peru ao segundo colapso sanitário em seis meses

No primeiro colapso, o país havia atingido o marco de quinto país com mais casos no mundo e o primeiro em letalidade global

Karla Burgoa

Published

on

O Peru aproxima-se do limite de sua capacidade hospitalar da unidade de terapia intensiva (UTI) pela segunda vez em menos de seis meses, relatando 1.305 pessoas hospitalizadas em um estado grave devido à pandemia de Covid-19 no início desta semana, de acordo com o Ministério da Saúde local.

O último relatório divulgado pelo ministério, que apesar de incluir números do dia anterior, indicou que o número total de pessoas hospitalizadas com a doença subiu para 5.499, o que ratifica o aumento sustentado das últimas duas semanas, somando outras 183 hospitalizações.

A Defensoria do Povo havia advertido esta semana que 97,8% dos leitos de UTI do país já estavam ocupados, o que, segundo a entidade, chega a 1.584 em todo o país.

Entre abril e agosto do ano passado, o Peru enfrentou um transbordamento de casos de Covid-19 que excedeu sua capacidade de atendimento hospitalar e o tornou, naquela época, o quinto país com mais casos no mundo e o primeiro em termos de letalidade global.

A informação do Ministério da Saúde acrescentou que nas últimas horas foram detectados mais 2.049 casos e 68 mortes, o que elevou o número total de infectados para 1.032.275 e 38.213 mortes desde que a pandemia chegou ao país, no início de março passado.

https://twitter.com/Minsa_Peru/status/1348083081203372035/

Quanto às recuperadas, 968.355 pessoas já tiveram alta de um centro médico ou completaram o período de quarentena domiciliar. No entanto, o número de recuperados sofreu uma queda drástica desde as semanas anteriores, quando ultrapassou mil por dia, enquanto no Peru existem atualmente mais de 20 mil casos ativos da doença.

A situação de saúde que o país sul-americano enfrenta, que desde setembro passado experimentou uma diminuição progressiva da doença, levou os especialistas a lançar o alerta de uma iminente nova onda de Covid-19.

Enquanto isso, a ministra da Saúde, Pilar Mazzetti, admitiu a uma comissão parlamentar que há um “lento aumento de casos”, que considerou fazer parte de um ressurgimento que “preocupa” as autoridades, pois “poderia estar anunciando uma segunda onda de casos ” Essa situação, acrescentou, se reflete há duas semanas em “um grande aumento nos casos positivos e na ocupação de internações (leitos)”.

Mazzetti disse que o governo peruano já fez um depósito na Fábrica Covax para receber vacinas que permitam imunizar 20% da população, ou seja, 6,4 milhões de pessoas, durante o segundo semestre deste ano, mas que podem chegar ainda durante este trimestre.

Compras de vacinas é confirmada pelo presidente peruano

O presidente Francisco Sagasti anunciou na última quarta-feira (6) a compra de um primeiro lote de vacinas contra o coronavírus com o laboratório chinês Sinopharm, e o primeiro embarque será ainda neste mês.

No âmbito do acordo de compra de 38 milhões de doses, disse o chefe de estado, foram assinados um acordo de compra e uma carta de compromisso para receber um primeiro carregamento de um milhão de doses em Janeiro.

Aproveitando o ensejo….
Aqui na Fonte BR, trabalhamos muito para entregar para vocês informações de qualidade amparadas unicamente na realidade dos fatos. Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você?
Clique aqui e seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo.

Jornalista boliviana, periodista potiguar. Formada pela UFRN, já trabalhou com telejornalismo diário e rádio, e atualmente, busca por meio da escrita, contribuir por uma mídia brasileira que enxergue a América Latina além dos esteriótipos

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X