Connect with us

América Latina

Peru confirma compra de 38 milhões de doses de vacina contra covid-19 da Sinopharm

Enquanto o Brasil possui dificuldade para encontrar vacinar e agulhas, a previsão do nosso vizinho é que o primeiro carregamento de vacinas chegue ainda este mês

Karla Burgoa

Published

on

O presidente Francisco Sagasti anunciou hoje que foi concluída a compra de um primeiro lote de vacinas contra o coronavírus com o laboratório chinês Sinopharm, e o primeiro embarque será em janeiro.

“Após longas, complexas e difíceis negociações que às vezes foram frustrantes, posso anunciar que concluímos a compra do primeiro lote da esperada vacina contra a pandemia”, disse ele em mensagem à Nação.

No âmbito do acordo de compra de 38 milhões de doses, disse o chefe de estado, foram assinados um acordo de compra e uma carta de compromisso para receber um primeiro carregamento de um milhão de doses em Janeiro.

“Os ensaios clínicos de fase 3 conduzidos no Peru nos colocaram em melhor posição para acessar as vacinas Sinopharm e serviram para verificar sua eficácia na população”, acrescentou.

Com isso, observou o presidente, espera-se ter entre 14 e 15 milhões de peruanos vacinados antes que o inverno se agrave no país.

Contrato com a vacina Astrazeneca

Além disso, Sagasti afirmou que foi assinado também um contrato de compra e venda com a Astrazeneca que vai entregar 14 milhões de doses da vacina a partir de setembro, embora estejam a ser tomadas medidas para antecipar os embarques.

“Vamos deixar o caminho livre para o próximo governo que elegeremos em alguns meses para continuar com a vacinação até proteger toda a nossa população”, disse.

Coronavírus no Peru

O Ministério da Saúde atualizou as informações oficiais sobre a pandemia no Peru. O relatório observa que os casos COVID-19 aumentaram de 1.021.058 para 1.022.018 nos primeiros dias de 2021. O país é um dos mais afetados na região pela pandemia e o governo estendeu o estado de emergência até a primeira semana de março de 2021, a fim de dar continuidade ao combate ao coronavírus no país.

Jornalista boliviana, periodista potiguar. Formada pela UFRN, já trabalhou com telejornalismo diário e rádio, e atualmente, busca por meio da escrita, contribuir por uma mídia brasileira que enxergue a América Latina além dos esteriótipos

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolha a Fonte!

Que tal apoiar o jornalismo independente que fazemos para você? Seja um assinante. Fortaleça o bom jornalismo. 

X